segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Música é um Fusca

Recebi o poema que compartilho abaixo do pessoal do Fusca Poços. A autora é Luciana Lins. Apaixonada por música e por Fusca que sou, curti as relações que ela fez com as palavras. Só teria mudado um pouco o final... hehehe... amassar o capô do fusca não, né!?

Música é um fusca.
Um fusca alienígena, porque leva a gente mais longe do que qualquer distância conhecida.
Perfeito para se fugir dessa vida.
É só colocar o volume no máximo e voar para outro lugar.

Música é um fusca porque serve para transportar.
E está em todo canto, mesmo que a gente não perceba.

Tem tanto carrão por aí chamando mais atenção. Mas eles não são música.
Música de verdade não precisa de air bag, direção hidráulica, ar-condicionado.
Não precisa ser do ano, nem ter design inovador.

Basta ter retrovisor, para a gente enxergar atrás.
O limpador de vidro funcionando, para a gente ver o que vem na frente.
E um motor, de preferência barulhento.
O importante é que funcione. Mesmo só pegando no tranco.

Ah, e o amortecedor. Tem que ser gasto. Para sacudir a gente mesmo quando a gente não quer.

Música de verdade não é feita de tecnologia, nem da marca do carro.
É feita das pessoas que têm dentro.

Não é feita para impressionar os outros no trânsito.
É feita para tornar mais leve, divertido, tranquilo, o caminho que a gente segue.
É feita para a gente curtir tanto o caminho, que acaba se perdendo por aí, distraído.

É isso que a música faz: embalando uma viagem com amigos. Um namoro no banco de trás.
Os pensamentos de quem dirige sozinho.
Tornando menos constrangedor o silêncio de quem dá carona a um conhecido.

Hoje em dia reclamam da música. Dizem que ficou chata como o trânsito.
Não existem mais loucos na direção. Quando aparecem, são multados.
Eu sinto falta de loucura nas músicas que vejo nas ruas.
Ir na contramão. Colocar mais pessoas dentro do carro do que o permitido.
Dar carona a estranhos. Beber e dirigir!

Mas poucos arriscam.
Ninguém quer perder dinheiro com multas.
Ninguém quer amassar o carro importado.

Talvez se tivessem um fusca não se preocupassem tanto com isso.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Tempo via Herbie

Na primeira quinzena de julho, Maurice de Mauriac Zurich lançou um novo relógio em edição limitada, Le Mans Series Automatic. Disponível em diferentes diâmetros -39 mm, 42 mm ou 45 mm de diâmetro - ele tem acabamento acetinado  e aço inoxidável. O display inclui as funções: horas, minutos, segundos e data.

E qualquer semelhança não é mera coincidência... O design conta com uma faixa de corrida com um número, que é personalizável (!!!) cada comprador pode escolher um número entre 1-99.
Custa $ 1.900.
Eu quero um com o 35!

Mais infos no site Professional Watches, até porque não sei se traduzi tudo certinho...

Ah! A dica veio no Facebook do Tomás Rizzotto.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Já comprei!

Pelo retorno que tenho nos comentários, acredito que a maioria dos leitores seja do sexo masculino. Porém, acabo de encontrar um acessório que as apaixonadas por Fusca vão amar. E os homens podem aproveitar para presentear suas queridas amigas ou namoradas! É o site da designer de moda e ilustradora Amanda Mol, dica que chegou via twitter da @vaneSmiderle.

A Vane viu o Colar - Eu amo meu Fusca e já lembrou de mim. :)

É lindo e custa só R$ 29! Quando o meu chegar conto aqui se o processo deu certinho!


Eu nem esperei ser presenteada e já concluí minha compra!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A origem do Hoodride

Recebi via Facebook uma indicação de site. É o Carango PB, um site que aborda o universo automotivo em geral. Recebi, especificamente, um link que fala de Hoodride e Ratrod. Curto muito esses modelos, mas não conhecia a origem dos termos e achei muito interessante. Segue reprodução do post:



Hoodride é um segmento da cultura Hotrod, cultura que surgiu em meados da década de 30 nos EUA, quando os jovens com pouco investimento compravam enormes motores v8 e os adaptavam em carrocerias abandonadas. A falta de dinheiro fazia com que o carango permanecesse com uma aparência abandonada e um grande motor aparente, desse movimento surgiu uma nova cultura, o Ratrod, e logo após, surgiu o Hoodride, que se diferencia do Ratrod pelo fato dos seus modelos serem comprados geralmente em bom estado e a aparência abandonada ser causada propositalmente, ou seja, eles são carros velhos, envelhecidos mais ainda.  O custo de um Hoodride pode ser alto, geralmente são investidos acessórios de alta qualidade em seu interior e os componentes como chassi e caixa de rodas são mantidos isoladas do ferrugem, a suspensão é uma das partes que mais recebe investimentos, já que a intenção é fazer com que o carango se arraste no chão. O Hoodride é um estilo nato de VWs, é aplicado principalmente em carros, como fusca, brasilia e kombi, pelo fato de ser facilmente encontrados em ferros velho e ao seu baixo custo. Agora você já sabe, não se assuste quando aparecer na rua um carro que parece ter ficado anos afundado num rio ou levando chuva, são os Hoodrides.
 ***

Chata é essa história de ter que explicar pros leigos porque a lata tá detonada, porque tem massa no paralama, porque "estragou" o Fusca e coisa tal... Não tenho paciência. E ninguém tem obrigação de gostar.




sexta-feira, 15 de julho de 2011

Encontros na Serra

Separem o bagageiro, preparem as malas e venham passar dois dias na Serra Gaúcha! Sábado, dia 16, tem encontro na minha cidade linda Flores da Cunha. Vocês podem ficar num hotel e no domingo, seguir pra São Marcos, que é bem pertinho!

Seguem informações sobre os dois encontros:

FLORES DA CUNHA 
16 de julho, às 10h
Encontro de Fuscas na 22ª Feira de Inverno

AÇÃO – ENCONTRO Promoção de encontro festivo, com exposição de fuscas, a realizar-se no sábado 16 de julho, das 10h às 15h30min. A ação se dará durante a realização da 22ª Feira de Inverno, que acontece de 18 de junho a 17 de julho de 2011.

CARREATA Sugerimos que seja realizada uma carreata pela cidade antes ou após o horário do
encontro, como forma de divulgar a ação.

PÚBLICO 
Participantes do Encontro de Fuscas, turistas e visitantes da 22ª Feira de Inverno.

ESTRUTURA 
Espaço externo coberto; (pra não se preocupar com a chuva gente!)
Cordão de isolamento;
Segurança.

GASTRONOMIA 
Desconto no valor do ingresso para almoço, no restaurante Parque da Vindima. (Eu já disse que é uma delícia a gastronomia por aqui, né!?)

CONTATO 
Larissa Vedana – RP e Mídia
Positiva Comunicação e Marketing
midia@agenciapositiva.com.br | 54 3292-4054

SÃO MARCOS
17 de julho, às 8h


O evento está propgramado para o próximo dia 17 de julho, domingo, em São Marcos - RS. As inscrições custam R$ 15, mais um quilo de alimento. Serão oferecidos brindes para os 150 primeiros inscritos.

E olha que sensacional...Em São marcos, tá rolando uma rifa de uma Kombi a controle remoto, por apenas R$ 2 o número! Eu já comprei cinco! Olha ela aí:


Fusquinhas, Kombis, Brasílias e derivados venham pra Serra!!!