quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Amora

Desde novembro de 2006, sou proprietária do VW Fusca 1978. Comprei ele do meu namorado, por R$ 3mil. Minha mãe pagou metade e não sabia o quanto poderia se arrepender. Apesar de os documentos confirmarem que a cor dele é vermelha, prefiro defini-la como amora.

Tenho o sedan porque gosto de fusca. Apesar de não parecer, eu gosto. Neste blog, vocês vão descobrir que o amor que tenho por esse carro amora é parecido com o da Felícia – personagem do Tiny Toon – pelos bichinhos.

Quem, na minha idade, compra de cara um carro “mais ou menos” – o que, nesta época, pode-se considerar como um celta, corsa ou ká do ano 2000 – nunca vai ter tantas histórias como as que só, e somente só, um Volkswagen Fusca proporciona. Aqui vou contar alguns contos que eu já vivi com meu 1.300, assim como as muitas que ainda vou viver.

A vontade desse blog surgiu hoje, longe do meu fuqui, que está no médico – ou para os que possuem celtas, corsas ou kás – no mecânico.

Amanhã tem mais.

2 comentários:

Família disse...

Shamila!!! Nos tbm amamos os nosso Fusca!!!
Fusca nao e so um carro, Fusca tem alma!!!

Fada Doce Pimenta disse...

Ahhhh isso é verdade!!!! as histórias de fusca, só com fusca...
e como dizem por ai: o fusca nao anda, ele desfila, por onde ele passa, pode ser o ano que for, a cor q for ele chama a atençao e tem um charme q os outros carros nao possuem!
tá, tô besta, eu sei, mas sabe como é, sonho de infância ter um fusca e o meu ainda nem saiu da garagem :(

vou passar por aqui todos os dias pra saber das aventuras do seu Fuqui amora.